Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Métodos Quantitativos

por Believe, em 28.10.13

  Quando disse que tinha apenas uma cadeira para trás na minha licenciatura, essa cadeira chama-se Métodos Quantitativos, e é uma cadeira de matemática. A cadeira em si não é difícil mas uma pessoa quando é caloiro, é a coisa mais ingénua deste mundo, e pensa que pode deixar para o ano (sim é uma cadeira de 1º ano), que é fácil fazer no ano seguinte que a vida académica é que importa, enfim. No meu primeiro ano tive a parvoíce de no 1º semestre deixar duas cadeiras porque simplesmente achei que depois fazia, mas não foi nada assim,o 2º ano tinha cadeiras mais rigorosas, tinha cadeiras práticas que me pediam serviços fora do horário de aulas e a coisa foi-se deixando ir. Cheguei ao final do curso com o raio da cadeira ainda pendurada e ando agora arrastar isto por épocas especiais, o que é uma chatice! Sentir que não tenho o curso terminado porque fui uma caloira ingénua (ou parva vá)!

  O pior de tudo é que neste momento apetece-me tudo menos estudar, tenho mil e uma coisas na cabeça, sinto o coração apertado e não consigo parar de pensar nele (daqui para frente "ele" será o F). O F. foi a pessoa mais importante nos meus 3 anos de curso, conheci-o pouco depois de entrar na faculdade e foi a paixão mais intensa que possam imaginar. Passamos por mil e uma coisa, por altos e baixos e, sinceramente, achei que podia mesmo ser para sempre, que era possível que fosse. As coisas neste momento estão super complicadas, ele não consegue tomar uma decisão em relação a nós e eu sinto uma agonia inexplicável. Eu sinto-me tão mas tão culpada de estarmos como estamos, é horrível acordar e adormecer a pensar que as coisas podiam ser diferentes se eu tivesse sido uma melhor pessoa. Eu tenho um feitio super complicado de gerir e fui sempre super injusta com ele. Errei mesmo muito e isso deixa-me ainda mais triste, ainda pior, porque sei que se não tivesse exigido sempre tanto as coisas podiam ser perfeitas agora. Ele é aquele tipo de pessoa que quando ama dá tudo, entrega-se a 100% e eu tenho mesmo muita pena que por vezes eu estivesse mais focada em coisas menos importantes e insignificantes. É horrível perder um amor assim, acreditem, dói-me como se me estivessem arrancar o coração do peito. Esta também foi uma das razões da criação deste blog, eu poder falar sobre isto, sobre este assunto. Com ele, é impossível, ele não sabe que eu me sinto assim eu tento ao máximo mostrar-me forte até ele ter uma decisão para mim. Mas ele está lá em Portugal e eu aqui, e o meu maior medo é que esta amizade (que quase me mata por não poder dizer-lhe que o amo e que o quero comigo) passe a ser só mesmo isso, amizade, que o que ele ainda sente por mim se vá, que ele um dia me diga que vai ter de se afastar porque tem outra pessoa. Isto pode mesmo consumir uma pessoa, a mente dela, por vezes parece que não penso em mais nada, só nas coisas que fiz de errado e que não deveria ter feito. Nós dois já tivemos mil e uma oportunidades mas eu queria mesmo mais uma, mas acho que desta vez não a vou ter, estamos afastados, distantes e não acho que ele consiga voltar a ser quem foi comigo. Só espero que um dia acorde e esteja tudo bem entre nós, mas se isso não for possível espero que pelo menos esta dor dentro de mim seja menor.
  Depois disto tudo é que a vontade de estudar se foi mesmo, aiiii como eu te odeio métodos quantitativos!  

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Facebook







Calendário

Outubro 2013

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031

Mensagens